16 de março de 2010

Glossomoment Papricantis - Modéstia: Satiritragicomic Nonsense Ato I

J. Squirrel, o madalenista

Apresenta...


H. MAION

Época:
Idade Grande (60.000 DM*).

Local:
Desconhecido (Especula-se um lugar exótico com latitude 45°25'W e longitude 21°33'S, mas de fonte também desconhecida, embora cristalina. Há quem diga que seja na remota ilha chamada Elba, segundo entrevista recente com o Sr. Ramalho, dono de uma empresa fabricante de controles remotos).

Personagens:
H. MAION, filho de G. Maion, neto de F. Maion, bisneto de E. Maion e tataraneto de Silas, o Rei da Mongólia antiga.
ZÉ DO EGITO, primo de H. Maion e tesoureiro do botequim.
CASSILDO, vencedor do campeonato semanal de porrinha

Cenário:
Ao fundo nada se vê a não ser H. MAION deitado confortavelmente em uma pedra com vista para o mar. Até que ZÉ DO EGITO entra em cena.

ZÉ DO EGITO
Palavras tristes, olhos marejados, ombros caídos. Nada disso pode ser evitado quando trazemos conosco notícias, situações e coisas do gênero, mesmo que sob uma máscara, pseudo-racional, que não perdura ao tempo, esse que tanto nos açoita com surpresas e anseios mil...

H. MAION
Repete, atendendo a esse gentil pedido, pois não entendi.

ZÉ DO EGITO
Digamos que de uma forma ou de outra, tudo que vivemos nessa vida, ou já passou, vai passar, ou nenhum dos dois. Há quem diga que se voltarmos no tempo, em buracos de minhocas conhecidas, claro (o que há de vigaristas por aí não está no gibi), iremos encontrar nada mais nada menos que nossas próprias vidas vistas de outra realidade, ponto de vista ou argumentação...

H. MAION
O que dizes? Seja mais explicito, pois continuo não te entendendo.

ZÉ DO EGITO
Cassildo perdeu o campeonato semanal de porrinha. Pronto!

H. MAION
Agora sim, foste direto ao alvo, como um bravo arqueiro fariseu.

ZÉ DO EGITO
Obrigado.

H. MAION
Não por isso. De fato são notícias malévolas.

ZÉ DO EGITO
É só isso que tens a dizer?

H. MAION
Dos píncaros de minh’alma, sim! Quando aconteceu?

ZÉ DO EGITO
Na noite antecedente a esse mesmo dia.

H. MAION
Ontem. Por Andrômeda!

ZÉ DO EGITO
O que foi?

H. MAION
Nada, é que meu espanto chegou atrasado e acaba de me persuadir de forma abrupta.

ZÉ DO EGITO
Vem cá, tu tomaste teu remédio hoje?

H. MAION
Há muito tempo meu remédio é não remediar...

(ZÉ DO EGITO cerra os lábios por meio minuto)

Seria vão de minha parte tentar passar relatos que não pregam a verdade por não mentirosos. Eles logo se desfariam...

ZÉ DO EGITO
Assim como alimentar esperanças ilusórias...

H. MAION
Como se diz por aí, as falsas alegrias duram pouco tempo.

FIM

*DM = Depois de Madalena

3 comentários:

Mateus disse...

kakakaaka, o cara tá sacaneando até peça de teatro. Maneiro!

Tim disse...

Quem é ou foi madalena?

Anônimo disse...

Deve ser a mãe do autor dessa comédia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...