9 de fevereiro de 2009

Aconteceu em Neander Town - Geoffrey


Geoffrey era um sujeito família, bacana, trabalhador e honesto. Sempre batalhou e mesmo sem ter ido à guerra (até quis, mas em sua cidade não havia quartel, alistamento militar, etc) superou todos os percalços que a vida lhe proporcionou, vez ou outra. Seu primeiro emprego foi num zoológico chamado “Zoo Eira”, em Lagonópolis, Serra Diamantada, noroeste do canal panamenho. Foi lá que conheceu o laboratório clandestino de experiências ilegais de clonagem animal. Ficou expert no assunto e conseguiu livrar uma espécie de sagüi exótico de extinção, batizado mais tarde com seu nome. Mas seu experimento tornou-se perigoso e acabou criando uma superpopulação de sagüis mutantes, prejudicando a fauna local e o abastecimento de banana nas feiras.

Fugiu para Baltimore e foi recomeçar a vida como técnico eletricista de televisores. Naquela época existiam mais vagas nas empresas de serviços de manutenção em tubos de imagem do que televisores com tubos de imagem no mercado. Assim ele acabou se destacando e crescendo dentro da empresa. Montou uma equipe e passou a coordená-la com afinco e determinação, até o dia em que ensinava um procedimento ao auxiliar novato e levou um tremendo choque. Sua mão, que segurava uma chave de fenda, foi sacudida violentamente para trás e perfurou fatalmente o rapaz.

Uma nova fuga o fez parar na reserva florestal Mata Virgem e Mediterrânea de Lourenço Acapulco. Queria o avesso a tudo que havia passado e seu recomeço estaria em harmonia com a mãe e a irmã natureza. Mas seu destino selvagem já estava escrito em linhas sinuosas e Geoffrey sucumbiu antes mesmo de preparar sua cabana. Foi encontrado por um grupo de ufólogos que rastreavam um objeto identificado como CP-8833. O posterior laudo do IMI, instituto médico ilegal, e da polícia forense acapulcana confirmaram a morte por choque, dessa vez anafilático. Já um grupo local de cineastas afirmou que foi pela mordida de um sagüi contaminado por radiação de netuno e já estão no local filmando a película: The Geoffrey’s Return of Living Dead.

4 comentários:

Prof. Assis Pereira disse...

Que história espetacular! Pelo que soube esse sagui estava em extinção... Não sabia que havia superpopulação mutante. Obrigado!

Alfredo disse...

Esse filme vai aos cinemas quando? Tenho interesse no assunto.

Irineu (BH) disse...

Esse Geoffrey foi meio azarado... Me lembra um primo que tive. Augusto, teve a mão decepada pelo próprio cerol da própria pipa. Já pensou? Foi sangue pra todo lado

Anônimo disse...

Já criei um desses...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...