8 de agosto de 2008

Conversas recreativas e inquebrantáveis - Sidney Velasks


Hoje tivemos o prazer inigualável de entrevistar uma figura que é responsável por boa parte dos estudos sócio-exibicionistas da atualidade. Estamos falando de Sidney Notório Velasks, o precursor da cultura ibero-latinasiática e profundo conhecedor da Revolução Francesa. O papo foi rápido, porém válido, no sentido laico, pois esbarramos com ele na saída de um hospital público em Houston (we have a problem), Texas (chainsaw massacre). Confira:

É de praxe citarmos que os estereótipos colocados pela sociedade moderna são de total desprezo para com o respeito humano. Alguns chegam a atrasar agressivamente o desenvolvimento de uma sociedade justa, igualitária e totalitária. Seu novo livro “As Ciências Sociais e suas sacadas inevitavelmente ideológicas” irá tratar sobre isso?
Meu livro é sobre a ideologia como visão de mundo e conjunto de valores. Apenas isso.

O senhor poderia citar algum acontecimento em especial que afetou o surgimento da sociologia, de um modo geral?
É difícil não citar a Revolução Francesa. Várias correntes de pensamento procuraram intervir naquela época e foram de encontro ao solo.

Os geólogos?
Não. Sucumbiram, quis dizer. Existia uma grande perspectiva da visão da sociedade, da crítica especializada e de uma série de fatores coligados às propostas e decisões teóricas daquele povo.

Os positivistas e socialistas?
Sim. Os positivistas tinham a igreja como centro de tudo. Deus era o motivo principal das lutas por uma sociedade digna e isso foi um grande erro. Já os socialistas surgiram para se defender do capitalismo e do clero. Outro grande erro, pois não se compra uma briga de graça nem mesmo antes dela começar.

Poderíamos comparar a burguesia e o proletariado, enquanto classes opostas e de surgimento na mesma época, com os positivistas e socialistas?
Talvez, quem sabe. Isso é um ponto de vista que norteia o pensamento histórico dos países que fronteiram com a França antiga.

Uma curiosidade: O senhor estava internado?
(Riso soslaio) Vim retirar o curativo de uma verruga inflamada. O aspecto está bem melhor agora, quer ver?

2 comentários:

Bill disse...

Meu caro, essa série "conversas recreativas" está batendo o recorde de tão boa. PARABÉNS!!

Anônimo disse...

Sou socióloga e confesso que essa sátira está me lembrando as discussões da época de faculdade, onde ficávamos medindo forças para saber quem sabia mais... Obviamente você deu um toque nonsense empurrando ao absurdo de uma vez, :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...