26 de maio de 2008

Glossomoment Papricantis - Mortos de fome V


- Pantaleão não escreve, não dá notícias nem um leve alô sequer. Ficou assim desde que conheceu Tânia, menina meiga, austera, porém, cheia de enigmas. Carlote não sabe o que fazer e está brincando de roda, aqui, pasme, em minha frente. Já Bruno me ligou na sexta e transmitiu-me condolências em relação a Vânia, aquela atendente de vídeo locadora gostosa pra dedéu, lembra-se??? Pegou sífilis de um treinador de leões do sul do Uruguai. Tenório está ok, Tício mais ainda, Sérgio contraiu dengue, mas convalesce em paz naquele apartamentozinho modesto, porém decente ali na praça dos leões, Fernando, o Nandão tá bem, Orlando Tetéu foi pra Roma, Pedrão casou com Kátia e Tinhoso desistiu da faculdade alegando gangrena...

- Mas Ruth me falou que Bernardo tinha feito lipoencefalospiração e passa bem. Não entendi porque Virgínia saiu aos prantos para o aeroporto se Margareth ainda nem sabe que Péricles esqueceu de avisar a Jonas que sua ex-mulher entrou em trabalho de parto. Vem cá, e se Clébia tiver... Um momento... É o seguinte, Val está aqui querendo usar o computador. Prefiro não discutir com ela... Depois que o Alê se matriculou num daqueles Papricursos famosos, ela e Dorinha, filha de Doge com Zulaine, não param de estudar. Apareceram agora com um tal cálculo da teoria perturbativa da gravitação renormalizável da matéria em loop constante dentro do campo livre. Sabes o que é isso?

- Quando Walda teve aquela discussão comigo na quinta, ficamos de mal, mas naquela mesma ocasião explicou-me um pouco sobre o cálculo da teoria perturbativa da gravitação. Explicou-me que era o desenvolvimento do estacionamento da mecatrônica anacrônica. Dalila está animada com o novo trabalho, mas Adércio quer castrar e menina argumentando que mulher no trabalho é problema. Plutarco está bem, mas continua na UTI. Virgulino abriu uma empresa de megacomputadores avançados com placa-mãe centrada em um chip menor que um caroço de linhaça. Teodoro está preso por estupro, Pixote mudou-se para Parati e casou-se com Virna. Plínio aleijou-se, Marcos morreu e Ênio formou-se em Administração. Orlando assumiu seu lado mais feminino e Dedé teve um filho, mas não conhece a mãe...

- Estou escrevendo de um cyber-café, com torradas, pêssego, geléia e amoras orgânicas, pois Val não largou mais o computador. Já contabilizei 34 horas seguidas. Temóclistes, uma vez, me disse uma frase que reflete muito bem isso que ocorre com ela e com esse povo todo aí da família Almada, pessoal da Gertrude, Oséias, Cleide, Marquinhos, Marivaldo e Fifinha. Tenho essa frase como lema diário e mesmo sob tortura a base de choques elétricos com fios enferrujados e desencapados não esquecerei: “Domenico sabe, Domenico faz, se Domenico não existisse, alguém faria, mesmo sem saber, mas se soubesse talvez não fizesse. Alguém poderia ter mentido sobre Domenico”.

Co-autoria honrosa: Francis

2 comentários:

Diogo M. disse...

Essa é a conversa mais maluca que já vi na vida. Começa falando um assunto e depois passa para outro... E tudo muito exagerado. Muito bom por isso.

Zé Celso disse...

o nome disso é genialidade. Não é literatura para todos e sim para um público seleto

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...